MP pede condenação de Lula na ação do sítio de Atibaia

© Ueslei Marcelino/Reuters
Em alegações finais apresentadas na noite desta terça-feira (11) à Justiça, o Ministério Público Federal pediu a condenação do ex-presidente Lula pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, na ação que julga as reformas realizadas no sítio de Atibaia (SP), frequentado pelo petista.

As obras foram pagas pela Odebrecht e OAS e pelo empresário José Carlos Bumlai, de acordo com a denúncia, com recursos desviados de contratos da Petrobras. Folha revelou detalhes sobre a relação das empreiteiras com as obras do sítio em janeiro de 2016.

Para os procuradores, o ex-presidente "capitaneou o esquema criminoso", e, "de modo consciente e voluntário", dissimulou a origem dos valores investidos nas reformas e ampliações do sítio, que era de propriedade dos empresários Fernando Bittar e Jonas Suassuna.

No total, foram gastos R$ 1,26 milhão nas obras, segundo laudo da PF.

O ex-presidente nega as acusações, diz que não era dono do local e afirma ser perseguido politicamente pela Operação Lava Jato.

A Procuradoria volta a sustentar que Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia "portavam-se como proprietários de fato e possuidores do sítio de Atibaia", a despeito de o empresário Fernando Bittar, amigo da família e titular legal da propriedade, também ter demonstrado que exercia a posse do local.

Para o Ministério Público, as condições não são excludentes.

O MP também afirma que "não é crível" a narrativa de Lula ao sustentar que não sabia das reformas, dados os "constantes e incontroversos deslocamentos" que fazia até o sítio, usufruindo dos benefícios.

O ex-presidente atribuiu à mulher, morta em fevereiro do ano passado, o pedido pelas reformas, e disse que era "analfabeto" em relação ao tema.

A Procuradoria questiona o "incrível silêncio" entre ele e a mulher. Para o órgão, Marisa atuou "em nome dela e de Lula, o qual tinha pleno domínio da realização da reforma [...] com recursos espúrios".

Entre as provas apresentadas pela acusação, estão notas fiscais das reformas, depoimentos de testemunhas e comprovantes de reuniões entre Lula e os executivos da Odebrecht, da OAS e Bumlai.

A escolha da cozinha do sítio, por exemplo, segundo o MP, foi feita "de forma inconteste" por Lula e Marisa Letícia, segundo testemunhas.

Os procuradores afirmam que havia um "jogo de empurra" entre Lula e Bittar, cada um dizendo que o outro pagaria pelas obras, na tentativa de "criar uma narrativa fictícia para esconder a verdade dos fatos".

As alegações finais são a última etapa antes da sentença. Agora, as defesas irão apresentar as suas, e só depois a juíza substituta Gabriela Hardt dará a sua decisão.

OUTRO LADO

Em nota, a defesa de Lula afirmou que o Ministério Público não apresenta provas contra o ex-presidente, e pede a condenação "apenas com base naquilo que seus membros denominam de 'melhor explicação'". Para o advogado Cristiano Zanin Martins, não há qualquer prova que vincule os valores dos contratos da Petrobras com o sítio de Atibaia, "e muito menos com Lula".

O defensor também cita a negativa, por parte de Marcelo Odebrecht e Agenor Medeiros, da OAS, de que as vantagens indevidas tenham sido oferecidas a Lula em troca de favorecimento em contratos específicos da Petrobras, conforme consta na denúncia. Para Zanin, a construção do MPF foi feita com base em "narrativas de delatores que receberam generosos benefícios em acordos de delação", e que criaram um "imaginário 'caixa geral'" de propinas.

Segundo uma perícia contratada pela defesa, parte dos valores que teriam financiado a obra, bancados pela Odebrecht, foram destinados a um executivo da empreiteira, e não aos fornecedores das reformas. "Lula é vítima de lawfare, que consiste no mau uso e no abuso das leis e dos procedimentos jurídicos para fins políticos. Em um julgamento justo e imparcial, o ex-presidente deverá ser absolvido", afirmou o advogado.

Do N ao Minuto
MP pede condenação de Lula na ação do sítio de Atibaia MP pede condenação de Lula na ação do sítio de Atibaia Reviewed by Portal NA on dezembro 12, 2018 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.